CEASA Mato Grosso

Caravana da Integração realiza visita técnica na região oeste de Mato Grosso

23/02/2016
AYRTON LONGO
0 COMENTÁRIOS

 

 

A “caravana da integração” formada pela equipe do Ministério da Integração Nacional, deputados estaduais e federal, prefeitos, vereadores e presidentes de órgãos de Mato Grosso visitou varias cidades do oeste do Estado. A iniciativa teve como objetivo realizar um levantamento das potencialidades locais, como a piscicultura, bacia leiteira, madeira, cordeiro, gado de corte, frango, agricultura e turismo.

 

Na quarta-feira (18/02), a caravana visitou as cidades de Cáceres e Pontes e Lacerda em Mato Groso, percorrendo mais de 445 km. A equipe contou com a participação dos presidentes da Ceasa/MT e Empaer, Daniel Brolese e Layr Mota, respectivamente, representantes da Secretaria de Estado de Agricultura Familiar e Assuntos Fundiários, do deputado federal Ezequiel Fonseca, e dos deputados estaduais, Adriano Silva, Dr. Leonardo e Wancley Carvalho, do secretário do Ministério da Integração, Alexandre Chumbinho e do diretor do Departamento de Gestão de Politicas de Desenvolvimento Regional do Ministério da Integração Nacional, Wellington Simões.

 

A primeira cidade a ser visita foi Cáceres, onde o prefeito Francis Maris recebeu a comitiva com uma apresentação sobre o município, destacando todo o potencial que é e ainda poderá ser explorado em toda a região. Após a recepção, a comitiva conheceu a área onde será implantada a Zona de Processamento e Exportação (ZPE). O deputado Adriano destacou a importância que a hidrovia Paraguai-Paraná terá para o desenvolvimento da região, pois será através dela que fará o escoamento da produção de Mato Grosso para países do MERCOSUL.

 

Já em Pontes e Lacerda, onde a caravana foi conhecer o campus da Universidade do Estado de Mato Grosso (Unemat) apresentada pelo prefeito da cidade Donizete Barbosa. O segundo local foi o Instituto Federal de Mato Grosso, que fica situado na cidade e possui aproximadamente 1.000 alunos, 35 técnicos e 60 professores. Atualmente a instituição possui cursos de ensino médio, subsequentes, técnico integrado e superiores.

 

Na parte da noite, houve uma reunião no plenário Vereador Valter de Oliveira na Câmara Municipal, que contou também com a participação dos presidentes dos Consórcios Intermunicipais Vale do Guaporé e Nascente do Pantanal, Valmir Moretto e Maria Manea. Na ocasião, Daniel Brolese teve a oportunidade de apresentar a Ceasa/MT e alguns de seus objetivos, entre eles está o incentivo ao agricultor familiar e principalmente ajudar a escoar a produção da região para os estados do norte do Brasil e até mesmo para países como Chile, Bolívia e Peru. “Os produtos que forem produzidos pelos pequenos agricultores, poderão ser vendidos dentro da Ceasa/MT no Mercado da Pedra, que será um pavilhão exclusivo para os agricultores familiares. Caso o produtor não possa comercializar diretamente, ele poderá vender para algum atravessador, mas será amparado pelo Regulamento de Mercado que teremos. Assim, o atravessador não poderá pagar o preço que quiser, ele terá que seguir a tabela de preço determinada pela Central de Abastecimento. Só assim o produtor receberá o que seu produto vale realmente.”

 

 Alexandre Chumbinho foi o ultimo a discursar na noite de quarta-feira (17/02), afirmando que o governo federal apoiará a implementação do Plano de Desenvolvimento Regional para Mato Grosso. “Viemos firmar uma parceria para esse trabalho, e encontramos no Governo do Estado, Assembleia Legislativa, bancada federal, prefeitos, consórcios e setor acadêmico a robustez necessária, temos inúmeras oportunidades e desafios".

 

Na quinta-feira (18/02), a primeira parada da caravana foi na Cooperativa Agropecuária do Noroeste do Mato Grosso Ltda (Coopnoroeste), que já possui mais de 40 anos de existência e fica localizada no município de Araputanga-MT. A cooperativa abrange uma área de ação e admissão de associados em municípios do Vale do Jauru, entre eles os municípios de Araputanga, São José dos Quatro Marcos, Mirassol D’Oeste Indiavaí, Jauru, Reserva do Cabaçal, Glória D’Oeste, Figueirópolis D’Oeste, Salto do Céu, Rio Branco, Pontes e Lacerda, Cáceres e Porto Esperidião. A região é uma das principais bacias leiteiras do Estado, e atualmente está buscando recursos para um laboratório de bromatologia. A Coopnoroeste em parceria com a Empaer, realiza análises dos campos dos produtores, buscando melhorar a qualidade e produtividade até alcançar a excelência em sua gestão de produção.

 

Outra visita realizada ainda na quinta-feira foi na Caverna do Jabuti, na cidade de Curvelândia. O intuito da parada foi conhecer não somente os produtores da região, mas também compreender o potencial turístico. A caverna possui aproximadamente 4 km quadrados de extensão, sendo considerada a maior de Mato Grosso pelo IBAMA, já é considerada Patrimônio Histórico e Artístico Estadual.

 

No mesmo município, a última parada da caravana foi no frigorífico de peixe. A produção de pescado será incentivada na região por ser uma cadeia produtiva forte, sendo considerada a mais rentável das atividades produtivas.

 

Na sexta-feira (19/02) foi realizada uma reunião para finalizar a visita técnica realizada nos municípios do oeste do Estado. E já foi garantido pelo Ministério da Integração um recurso de 500 mil reais para iniciar o plano estratégico de Desenvolvimento Regional. O objetivo desse plano estratégico é alavancar a região, aumentando a capacidade econômica com a pactuação de políticas publicas e sociais intermunicipalizadas.

 

“A região oeste possui um potencial espetacular, nela está a maior produção de energia do Estado, a maior bacia leiteira, conta com grandes áreas de extrativismo e mineração, na região está o maior rio navegável, o Rio Paraguai” destacou o deputado federal Ezequiel Fonseca.

 

Para Luciano, engenheiro agrônomo da Empaer, a solução para a falta de produtos provenientes da agricultura familiar no Estado está nas 104 mil famílias que estão no campo. “O que eles precisam é de apoio e de projetos que incentivem a produção, assim como esta parceria firmada entre Seaf, Empaer e Ceasa. Este projeto piloto será fundamental para os agricultores familiares do nosso Estado”. A parceria citada se refere ao projeto “Cultivar Para Transformar” que irá fomentar a agricultura familiar nos municípios do Vale do Rio Cuiabá, contemplando 400 famílias com recursos financeiros para o cultivo de dois hectares por família irrigados. 

 

A “caravana da integração” formada pela equipe do Ministério da Integração Nacional, deputados estaduais e federal, prefeitos, vereadores e presidentes de órgãos de Mato Grosso visitou varias cidades do oeste do Estado. A iniciativa teve como objetivo realizar um levantamento das potencialidades locais, como a piscicultura, bacia leiteira, madeira, cordeiro, gado de corte, frango, agricultura e turismo.

 

Na quarta-feira (18/02), a caravana visitou as cidades de Cáceres e Pontes e Lacerda em Mato Groso, percorrendo mais de 445 km. A equipe contou com a participação dos presidentes da Ceasa/MT e Empaer, Daniel Brolese e Layr Mota, respectivamente, representantes da Secretaria de Estado de Agricultura Familiar e Assuntos Fundiários, do deputado federal Ezequiel Fonseca, e dos deputados estaduais, Adriano Silva, Dr. Leonardo e Wancley Carvalho, do secretário do Ministério da Integração, Alexandre Chumbinho e do diretor do Departamento de Gestão de Politicas de Desenvolvimento Regional do Ministério da Integração Nacional, Wellington Simões.

 

A primeira cidade a ser visita foi Cáceres, onde o prefeito Francis Maris recebeu a comitiva com uma apresentação sobre o município, destacando todo o potencial que é e ainda poderá ser explorado em toda a região. Após a recepção, a comitiva conheceu a área onde será implantada a Zona de Processamento e Exportação (ZPE). O deputado Adriano destacou a importância que a hidrovia Paraguai-Paraná terá para o desenvolvimento da região, pois será através dela que fará o escoamento da produção de Mato Grosso para países do MERCOSUL.

 

Já em Pontes e Lacerda, onde a caravana foi conhecer o campus da Universidade do Estado de Mato Grosso (Unemat) apresentada pelo prefeito da cidade Donizete Barbosa. O segundo local foi o Instituto Federal de Mato Grosso, que fica situado na cidade e possui aproximadamente 1.000 alunos, 35 técnicos e 60 professores. Atualmente a instituição possui cursos de ensino médio, subsequentes, técnico integrado e superiores.

 

Na parte da noite, houve uma reunião no plenário Vereador Valter de Oliveira na Câmara Municipal, que contou também com a participação dos presidentes dos Consórcios Intermunicipais Vale do Guaporé e Nascente do Pantanal, Valmir Moretto e Maria Manea. Na ocasião, Daniel Brolese teve a oportunidade de apresentar a Ceasa/MT e alguns de seus objetivos, entre eles está o incentivo ao agricultor familiar e principalmente ajudar a escoar a produção da região para os estados do norte do Brasil e até mesmo para países como Chile, Bolívia e Peru. “Os produtos que forem produzidos pelos pequenos agricultores, poderão ser vendidos dentro da Ceasa/MT no Mercado da Pedra, que será um pavilhão exclusivo para os agricultores familiares. Caso o produtor não possa comercializar diretamente, ele poderá vender para algum atravessador, mas será amparado pelo Regulamento de Mercado que teremos. Assim, o atravessador não poderá pagar o preço que quiser, ele terá que seguir a tabela de preço determinada pela Central de Abastecimento. Só assim o produtor receberá o que seu produto vale realmente.”

 

 Alexandre Chumbinho foi o ultimo a discursar na noite de quarta-feira (17/02), afirmando que o governo federal apoiará a implementação do Plano de Desenvolvimento Regional para Mato Grosso. “Viemos firmar uma parceria para esse trabalho, e encontramos no Governo do Estado, Assembleia Legislativa, bancada federal, prefeitos, consórcios e setor acadêmico a robustez necessária, temos inúmeras oportunidades e desafios".

 

Na quinta-feira (18/02), a primeira parada da caravana foi na Cooperativa Agropecuária do Noroeste do Mato Grosso Ltda (Coopnoroeste), que já possui mais de 40 anos de existência e fica localizada no município de Araputanga-MT. A cooperativa abrange uma área de ação e admissão de associados em municípios do Vale do Jauru, entre eles os municípios de Araputanga, São José dos Quatro Marcos, Mirassol D’Oeste Indiavaí, Jauru, Reserva do Cabaçal, Glória D’Oeste, Figueirópolis D’Oeste, Salto do Céu, Rio Branco, Pontes e Lacerda, Cáceres e Porto Esperidião. A região é uma das principais bacias leiteiras do Estado, e atualmente está buscando recursos para um laboratório de bromatologia. A Coopnoroeste em parceria com a Empaer, realiza análises dos campos dos produtores, buscando melhorar a qualidade e produtividade até alcançar a excelência em sua gestão de produção.

 

Outra visita realizada ainda na quinta-feira foi na Caverna do Jabuti, na cidade de Curvelândia. O intuito da parada foi conhecer não somente os produtores da região, mas também compreender o potencial turístico. A caverna possui aproximadamente 4 km quadrados de extensão, sendo considerada a maior de Mato Grosso pelo IBAMA, já é considerada Patrimônio Histórico e Artístico Estadual.

 

No mesmo município, a última parada da caravana foi no frigorífico de peixe. A produção de pescado será incentivada na região por ser uma cadeia produtiva forte, sendo considerada a mais rentável das atividades produtivas.

 

Na sexta-feira (19/02) foi realizada uma reunião para finalizar a visita técnica realizada nos municípios do oeste do Estado. E já foi garantido pelo Ministério da Integração um recurso de 500 mil reais para iniciar o plano estratégico de Desenvolvimento Regional. O objetivo desse plano estratégico é alavancar a região, aumentando a capacidade econômica com a pactuação de políticas publicas e sociais intermunicipalizadas.

 

“A região oeste possui um potencial espetacular, nela está a maior produção de energia do Estado, a maior bacia leiteira, conta com grandes áreas de extrativismo e mineração, na região está o maior rio navegável, o Rio Paraguai” destacou o deputado federal Ezequiel Fonseca.

 

Para Luciano, engenheiro agrônomo da Empaer, a solução para a falta de produtos provenientes da agricultura familiar no Estado está nas 104 mil famílias que estão no campo. “O que eles precisam é de apoio e de projetos que incentivem a produção, assim como esta parceria firmada entre Seaf, Empaer e Ceasa. Este projeto piloto será fundamental para os agricultores familiares do nosso Estado”. A parceria citada se refere ao projeto “Cultivar Para Transformar” que irá fomentar a agricultura familiar nos municípios do Vale do Rio Cuiabá, contemplando 400 famílias com recursos financeiros para o cultivo de dois hectares por família irrigados. 



Comentários

Novo Comentário

Nome

E-mail

Mensagem

O valor da soma 7 + 1 é: