CEASA Mato Grosso
CEASA Mato Grosso

Governador fala sobre as dificuldades financeiras de Mato Grosso

06/02/2018
AYRTON LONGO
0 COMENTÁRIOS

 

 

O Governador Pedro Taques apresentou, na sessão de abertura dos trabalhos na Assembleia Legislativa hoje (06/02) pela manhã, as despesas de Mato Grosso e os valores disponíveis para o investimento nos próximos anos.

 

O Executivo enfrentará grande dificuldade em março, segundo o governador, considerando que será o mês de vencimento de uma parcela no valor de R$ 37 milhões, referente ao empréstimo do Estado com o Bank of America. “Amanhã estarei em Brasília para tentar negociar esta dívida. Tenho reuniões no Bank of America, Banco Mundial e também na Secretaria do Tesouro Nacional”.

 

Taques afirmou que “Temos que fazer o dever de casa. Março está chegando e será um mês escuro. Se não tomarmos medidas logo após o Carnaval, teremos mais que chuvas no mês de março. Teremos outras coisas. Precisamos renegociar essa dívida. Precisamos passar o mês de março”.

 

Ainda em seu discurso, ele ainda explicou sobre o pagamento dos 100 mil servidores. “São pessoas que trabalham ou trabalharam e têm o direito de receber. Fui criticado por manter alguns planos de carreira aprovados na gestão passada sem estudo de impacto financeiro. Mas, eu cumpro a lei e uma súmula do Superior Tribunal Federal (STF) diz que não se pode retirar um direito adquirido do trabalhador”.

 

O governador citou também sobre os ganhos significativos que os servidores da educação tiveram, conseguindo alcançar o segundo maior salário do país. Para ele, o objetivo é que nos próximos dois anos, o salário dos educadores tenha um aumento de mais de 42%, deixando o salário na primeira colocação.

 

Uma das propostas para a saída da crise apresentada por Pedro Taques é a criação de um fundo de estabilização fiscal, onde foram chamados todos os representantes dos poderes para debater sobre o assunto.

 

Rogério Gallo, secretário de Estado de Fazendo, explicou que o objetivo agora será de recompor o déficit para possibilitar o equilíbrio fiscal. Gallo afirmou que os gastos foram maiores que a arrecadação durante muitos anos, e que sem a realização desta medida, será impossível manter os compromissos e fazer os investimentos necessários. O Secretário ainda afirmou que o fundo seria por no máximo dois anos e receberia recursos que hoje estão vinculados aos poderes.

 

Para maiores informações, visite o site do Governo de Mato Grosso.

 



Comentários

Novo Comentário

Nome

E-mail

Mensagem

O valor da soma 7 + 1 é: